Os setores mais afetados pela pandemia no Brasil

A Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Produtividade, do Ministério da Economia, divulgou nesta semana no Diário Oficial da União (DOU) a lista dos setores econômicos mais afetados pela pandemia do coronavírus após ser decretado estado de calamidade pública no Brasil.

A lista foi elaborada com base na variação do faturamento do setor, segundo dados da Receita Federal.

Também foi considerada a relevância do setor na economia, tanto por valor agregado (VA), quanto por pessoal ocupado (PO).

Além da margem de cada setor, de acordo com as contas nacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), buscou-se inserir as informações de maneira a levar em conta as particularidades de cada atividade econômica.

As 10 atividades econômicas mais impactadas pela pandemia são:

1 – Atividades artísticas, criativas e de espetáculos.

2 -Transporte aéreo.

3 – Transporte ferroviário e metroferroviário de passageiros.

4 – Transporte interestadual e intermunicipal de passageiros.

5 – Transporte público urbano.

6 – Serviços de alojamento.

7 – Serviços de alimentação.

8 – Fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias.

9 – Fabricação de calçados e de artefatos de couro.

10 – Comércio de veículos, peças e motocicletas.

RETOMADA GRADUAL EM SC

Apesar da crise mundial causada pelo coronavírus, uma pesquisa da Associação Catarinense de Supermercados (Acats) sobre vendas por canais digitais nos supermercados indicou crescimento médio de 110% durante a pandemia. A aposta do novo formato de vendas, não excluindo o formato presencial, inclui operações de retirada na loja, tele-entrega através de redes sociais, aplicativos ou e-commerce.

Quer saber como a mudança de rotina pós-pandemia impacta no mercado de vestuário? Confira o conteúdo da Caravela Soluções através do link clicando aqui.

Diversos indicadores já demonstram uma retomada gradual da economia em Santa Catarina. Exemplo disso é produção industrial do estado, que cresceu 10,1% em julho.

Além disso, o estado criou mais de 10 mil novas vagas de emprego em julho, terceiro melhor desempenho do país. Diversas empresas seguem contratando, principalmente no setor de tecnologia, que num levantamento feito pela reportagem, tem mais de 400 oportunidades.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais