Economia SC Drops: como uma urbanizadora de SP quer resgatar um estilo de vida que preza pelo conforto e tecnologia na região do Vale do Itajaí

Um estilo de vida que preza pelo conforto e pela tecnologia, assim os empreendimentos da Idealiza, com sede em São Paulo, são pensados e executados. Para saber mais detalhes da chegada deles ao Vale do Itajaí, com a aquisição de um terreno de 800 mil metros quadrados, conversamos com o sócio da urbanizadora, Fabiano de Marco, sobre os aspectos que mais chamaram atenção e o legado que querem deixar na região. Confira no Economia SC Drops abaixo:

O que exatamente fez com que vocês investissem em SC e, especificamente na região do Vale do Itajaí? Qual foi o ponto que mais chamou a atenção?

Fabiano: Sempre buscamos regiões de grande desenvolvimento socioeconômico e que estejam alinhados com o que a Idealiza busca entregar. Aqui temos um ambiente propício para a inovação, uma população extremamente trabalhadora e cidades com muito potencial de crescimento. O grande desafio de uma urbanizadora como a Idealiza é justamente encontrar terrenos amplos que permitam o desenvolvimento de empreendimentos de altíssimo padrão, em estilo home resort, como o que faremos aqui. E foi o que encontramos em 2012, na região do bairro Figueira, em Gaspar: um terreno de 800 mil metros quadrados, o que é muito difícil, especialmente pela topografia do Vale. Nestes últimos oito anos estivemos trabalhando em projetos de engenharia e ambiental, além da busca de todas as certificações necessárias para o empreendimento. No início de outubro recebemos a certificação de registro, que  assegura que toda a documentação da Idealiza está apta para o registro e desde então, temos nos aproximado da população, mostrando toda a expertise e o compromisso que a Idealiza tem com seus projetos e entregas.

A aposta no alto padrão também exige o envolvimento de inovação e tecnologia no empreendimento que vocês projetam para o primeiro em SC? O que vocês pensam em trazer de diferente e inovador para cá?

Fabiano: Nós costumamos dizer que fazemos urbanismo feito à mão. Ou seja: todos os nossos projetos são únicos, levando em consideração não só as inovações do setor, mas também a cultura e as necessidades locais. Neste nosso primeiro empreendimento no Vale do Itajaí, por exemplo, fizemos um estudo relacionado ao ciclo das águas na região. Sabemos do histórico de cheias e enxurradas no Vale e contamos com um olhar aprofundado de grandes especialistas para garantir total segurança e conforto ao espaço que vamos projetar. Com o apoio de nomes como o professor Ademar Cordero, do Ceops, desenvolvemos um projeto exclusivo de macrodrenagem, que traz uma proposta de construção de diques circuncidando o terreno, garantindo a proteção do entorno em uma escala de até 16,5 metros de nível do rio, na comparação com a régua central de Blumenau, ou seja, em um nível jamais atingido. Desenvolvemos ainda uma proposta de lagos artificiais que apoiarão na drenagem e contenção das águas em caso de enxurradas, dando total segurança aos lotes do empreendimento. Isso tudo garantindo um apelo estético alinhado com nossa proposta, com respeito à natureza, preservação de mata e uma verdadeira integração entre tecnologia, conforto e meio ambiente.

Qual a expectativa em relação à procura, e consequentemente, vendas? Em que pé está a relação com corretores da região? 

Fabiano: Já estamos muito surpreendidos positivamente com a aceitação da região. Apesar de termos adquirido o terreno em 2012, somente há algumas semanas divulgamos nossa chegada a Santa Catarina e no primeiro encontro com corretores tivemos a adesão de mais de 450 profissionais. Também fomos muito bem recebidos por empresários e autoridades locais, o que nos deixa muito animados com os resultados. Temos como case recente o Estância dos Montes Home Resort, de Santa Maria (RS), que venceu o prêmio Master Imobiliário na categoria de comercialização. Lançamos este empreendimento no início do ano e todos os 416 lotes foram vendidos em cerca de 6 horas. A adesão aqui no Vale tem sido muito similar e já temos centenas de cadastros de clientes interessados. Nossa expectativa é de que a comercialização ocorra em tempo e formato muito similar ao que vivenciamos em Santa Maria.

Acreditando no sucesso das vendas dos lotes em poucos meses, quais os próximos passos da construtora? Já tem outros terrenos em vista? Plano de expansão?

Fabiano: Sempre que escolhemos uma região para investir, pensamos no longo prazo. Nós chegamos ao Vale, e chegamos para ficar. Já temos outros terrenos no radar e acreditamos que muito em breve poderemos divulgar mais detalhes de projetos da Idealiza aqui na região. O Vale do Itajaí tem um potencial muito forte de aquisição dentro do perfil de empreendimentos que desenvolvemos e temos a certeza de que seremos tão bem acolhidos em novos projetos como já estamos sendo neste momento.

Qual o legado que a Idealiza quer deixar em SC?

Fabiano: Acredito que deixaremos um legado de um resgate de uma cultura que há tempos temos deixado de lado, por conta da correria do dia a dia. Buscamos resgatar o convívio com a natureza em espaços únicos, tranquilidade, casas sem muros ou grades, uma convivência muito mais harmônica entre vizinhos. Buscamos resgatar o bem viver, um estilo de vida que preza pelo conforto e pela tecnologia, mas que resgata momentos únicos – um piquenique em família, a prática esportiva dentro do próprio loteamento, caminhadas que revigoram – e tudo isso próximo aos centros, unindo boa localização com uma vivência que valoriza o bem-estar.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais