Economia SC Drops: Afinal, o que é open banking e como vai impactar no dia a dia das pessoas e empresas?

O que é open banking e como vai impactar no dia a dia das pessoas e empresas? Neste Economia SC Drops conversamos com Piero Contezini, CEO do Asaas, fintech de Joinville que oferece uma solução completa para gestão financeira, de cobranças, pagamentos e antecipações de recebíveis. Confira abaixo:

Quais os principais pilares do open banking e como ele está se desenvolvendo no Brasil?

Piero: Os principais pilares do open banking são a padronização de informações e a integração entre sistemas. Historicamente, no Brasil, o maior valor dos bancos está nos dados que eles possuem sobre os seus clientes, e isso sempre foi protegido “a sete chaves” com o pretexto da segurança. Agora, nessa nova realidade, o modelo de segurança do open banking foi desenvolvido para que não exista mais essa desculpa que leva à negação do acesso aos dados dos usuários. Também existe uma barreira natural quanto às condições comerciais de cada instituição financeira, que nem sempre eram claras e padronizadas. Com o avanço do open banking, isso vem se tornando algo muito mais fácil de se comparar entre os players do mercado.

Quais os benefícios dessa modalidade?

Piero: Inicialmente, podemos apontar como benefícios do open banking a redução direta nos custos de todos os serviços bancários e a portabilidade entre contas, crédito, cartão e etc. Mais além, também teremos o surgimento de diversos novos tipos de ferramentas, como comparadores de preços, acessos unificados a diversas contas bancárias, e muitas outras possibilidades que, hoje, ainda nem imaginamos. 

Como o open banking vai afetar o dia a dia das pessoas? E empresas?

Piero: A vantagem para a sociedade em geral é que será possível importar dados de uma conta bancária para outra, assim como pagar contas facilmente, usando dados sem precisar entrar em uma plataforma do banco. Além disso, a população também passará a ter acesso a outras aplicações, que permitirão obter ofertas melhores do que as que são oferecidas hoje. As empresas, por sua vez, poderão conciliar todas as suas contas bancárias de forma automática e calcular facilmente as taxas que são cobradas pelos diversos serviços que adquirem no seu cotidiano.

Como será a proteção de dados no sistema? Principalmente diante de tantos golpes e vazamento de dados que vemos diariamente.

Piero: O open banking adotou um padrão mundial chamado OpenID, com um robusto esquema de segurança e um modelo de autenticação multi-fator para mitigar os golpes e vazamentos de dados. Na realidade, podemos afirmar que a segurança adotada com essa inovação é muito superior à existente atualmente nos bancos. Por conta disso, acredito que o que devemos verificar é uma reversão nos índices de fraudes e golpes assim que o open banking começar a ser adotado em massa. 

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais