Como manter o engajamento da equipe com uma política de trabalho mais flexível

A necessidade da adesão ao home office trouxe para diversas empresas novos formatos e frentes de trabalho, que foram moldadas para diferentes realidades. Com as necessidades de adaptação, surgiram também oportunidades de inovação. Por isso, além de promover o cuidado com a saúde dos colaboradores, as empresas foram desafiadas a manter a produtividade, engajamento e crescimento independentemente do formato de atuação. 

Foi o caso da Área Central, organização focada no associativismo empresarial e eleita por quatro vezes como uma das melhores empresas para se trabalhar no Brasil. Com a política de trabalho híbrido, inicialmente para equipe de Produto, em que o colaborador se divide entre o trabalho no escritório e em casa, uma série de ações foram implementadas com o objetivo de envolver todo o time.

“As adaptações ficaram mais evidentes no último ano, e essa adaptabilidade no formato de trabalho teve que ser moldada. Antes de inovar, nos preocupamos em assegurar a saúde dos colaboradores, exercendo nosso lema de ‘pessoas para pessoas’. Ter uma cultura clara e praticada pela empresa nos ajudou muito a enfrentar todas as adversidades. A frente presencial retornou 100% assim que ficou seguro para todos e, no último mês, foi iniciado o formato híbrido. Além disso, a flexibilidade de horário também foi adaptada. Os colaboradores têm períodos definidos para a disponibilidade de contato, atividades e reuniões. Dentro desse cenário, podem optar pelos seus horários de entradas e saídas”, contextualiza Rudinei Pereira, analista de marketing da Área Central.

Além da flexibilidade de horários e da rotina de trabalho, a política da empresa também mudou a forma de incentivar o engajamento.

A fim de aproximar ainda mais os colaboradores da companhia, foram criadas diversas ações, benefícios e projetos para manter a empresa como uma das melhores para se trabalhar no país.

Na prática, há atividades que incentivam o bem-estar, com foco nos objetivos e no crescimento de todos os envolvidos. 

“Entre as ações, destacamos o AConnect, que alinha a comunicação entre todos da empresa com temáticas da diretoria e dos colaboradores. Outro exemplo é o AConteceu por aqui, uma newsletter mensal com conquistas, indicação de materiais interessantes, gamificações e galeria de imagens. Também colocamos em prática o projeto ‘Olimpíadas na Área’, que contou com seis modalidades diferentes e ofereceu prêmios aos participantes”, explica analista.

Apesar dessas novidades trazidas pelas novas formas de trabalho, as ações tradicionais se mantiveram na empresa. É o caso das campanhas de Setembro Amarelo, Outubro Rosa e Novembro Azul, que alertam os profissionais sobre os riscos envolvidos e ajudam a levantar a bandeira do autocuidado, colocando a saúde em primeiro lugar.

“Essas são as frentes que utilizamos para garantir o engajamento das equipes, ou seja, que englobam todos os profissionais que atuam na empresa. É um benefício como o plano de saúde, por exemplo. Mas também há um cuidado individualizado, como o Plano de Desenvolvimento Profissional (PDP), que formaliza a jornada de evolução de cada colaborador de forma personalizada”, conclui.

Com práticas coerentes e engajamento em dia, os profissionais ficam mais motivados e acabam aumentando a excelência nos resultados.

Além do bom clima corporativo, a satisfação profissional aumenta a cultura organizacional da empresa, impactando positivamente no cotidiano de todos os colaboradores.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais