Exportações de SC crescem 16,9% em agosto

Os embarques de Santa Catarina para o exterior tiveram um avanço de 16,9% em agosto na comparação com o mesmo mês do ano anterior.

As carnes de aves e de suínos permaneceram como os principais itens na pauta catarinense e responderam por cerca de 27% das exportações no mês.

Entre os destaques estão os setores de madeira e móveis e equipamentos elétricos, que vêm passando por uma alta nos embarques para o exterior.

O reaquecimento da economia do Estados Unidos ajuda a explicar o avanço destes segmentos, que tiveram expansão de 29,6% e 48,7%, respectivamente, no valor exportado em agosto na comparação com o mesmo mês do ano passado. Principal parceiro comercial do estado, foram US$ 171 milhões negociados.

O grande destaque positivo ficou para a Argentina, que elevou de forma significativa as importações dos setores metalmecânica e metalurgia e alimentos e bebidas. Com US$ 48,3 milhões em compras da indústria catarinense frente a US$ 33,7 milhões de agosto do último ano, o incremento total do país vizinho foi de 43%.

O Chile, que chegou a US$ 45,5 milhões em aquisições, também apresentou ampliação das importações de carnes catarinenses. Na comparação com julho, entretanto, houve queda de 8,8% nas exportações catarinenses em agosto, considerando a série sem os efeitos sazonais.

Do total exportado pelo Brasil, Santa Catarina foi responsável por 3,2%, sendo o 10º estado mais representativo entre as unidades federativas.

IMPORTAÇÕES

As importações de agosto somaram US$ 2,014 bilhões em Santa Catarina, resultado 73,4% superior ao mesmo período do ano passado.

O destaque entre os produtos continua para o cobre refinado, com US$ 136 milhões movimentados, aumento de 167% na comparação com agosto do último ano.

O avanço se dá em virtude de elevações da demanda de setores que utilizam o insumo em seus processos produtivos, como máquinas e equipamentos, equipamentos elétricos e indústria automotiva.

A balança comercial de Santa Catarina registrou saldo negativo de US$ 1,158 bilhão no mês. É o maior déficit para o mês de agosto da série iniciada em 1997.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais