Pesquisa mostra a atual relação dos trabalhadores brasileiros com o dinheiro

Uma pesquisa inédita da fintech Leve, de Florianópolis, feita com 700 colaboradores de 16 empresas de todo o país, mostrou resultados preocupantes sobre a relação dos profissionais brasileiros com dinheiro.

O levantamento mostra que 55% dos trabalhadores gastam tudo ou mais do que recebem, enquanto 45% dizem gastar “um pouco menos” ou “muito menos”.

O estudo revela ainda que 35% dos entrevistados conseguiriam manter o padrão de vida por apenas três semanas, se parassem de trabalhar hoje. Quase 42% disseram até cinco meses e 23% por seis meses ou mais.

Quando o assunto é gerenciamento de dívidas (financiamentos, empréstimos e parcelamento de cartão de crédito), 25% têm mais dívidas do que podem pagar; 46% têm dívidas, mas conseguem manter sob controle, e 29% garantem não ter dívidas.

A pesquisa também perguntou sobre como cada um “avaliaria ter crédito na praça”, uma autoavaliação do score de crédito. Mais de 30% afirmaram estar ruim, enquanto mais de 53% revelaram estar “ok” ou “muito bom”. E 16% não souberam responder.

“Sabemos que educação financeira é um grande problema no Brasil e que muitas empresas desconhecem a relação de seus colaboradores com dinheiro, pois só uma minoria pede ajuda ao empregador. Na Leve, fazemos um trabalho totalmente personalizado, baseado na construção de confiança com quem precisa de auxílio. Não é produto financeiro, é produto de vida melhor”, afirma Gustavo Raposo, co-fundador e CEO da Leve.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais