Votorantim Cimentos completa 10 anos em Imbituba

A Votorantim Cimentos, empresa de materiais de construção e soluções sustentáveis, celebra hoje 10 anos de operação em Imbituba.

A unidade tem capacidade de produzir 1 milhão de toneladas de cimento por ano, volume suficiente para construir 40 estádios de futebol. São 3.660 sacos de cimento por hora, o que significa um saco por segundo.

A chegada da fábrica da empresa na cidade, em 2011, foi rápida assim como uma gestação: levou quase nove meses para nascer.

Os produtos fabricados estão presentes em grandes obras de infraestrutura da região, como a pavimentação do Acesso Norte e da Avenida Marieta Konder, ambos em Imbituba, a Ponte Anita Garibaldi, em Laguna (SC), o Túnel do Formigão, em Tubarão, (SC) e a Hidrelétrica São Roque, em Serra.

“Imbituba e a Votorantim Cimentos têm muito a comemorar. Há 10 anos iniciávamos um sonho de empreendedorismo e inovação. Hoje, celebramos uma década com nossa operação contribuindo para o desenvolvimento da região e entregando um legado positivo para a comunidade. Nosso cuidado e atenção com as pessoas é o que previne e valoriza cada um que está trabalhando aqui”, afirma o gerente da fábrica de Imbituba da Votorantim Cimentos, Willian Viana.

TALENTOS

Hoje, a empresa emprega 420 pessoas no estado, sendo que 115 são empregados diretos e indiretos que atuam em Imbituba nas operações de moagem de cimento e descarga de coque.

Um exemplo de talento local é a Renata Pacheco Correa, que é técnica de controle de qualidade da unidade. Nesta função, todo saco de cimento que sai da fábrica leva a assinatura dela.

“Ao longo desses dez anos de empresa consegui me desenvolver bastante e conhecer muito a área de qualidade. Hoje sou técnica de controle de qualidade, responsável pelos cimentos de Imbituba e de Itajaí e estou em desenvolvimento também na área de produção. Nesta minha trajetória, consegui compartilhar com os meus colegas algumas conquistas muito importantes, como a conclusão do curso de pós-graduação em Engenharia de Produção e também a gestação do meu filho”.

SUSTENTABILIDADE

Na área de processos ambientais, a fábrica cresceu e se desenvolveu com a implementação de medidas que visam a redução de impactos ao meio ambiente.

A unidade de Imbituba, assim como as demais estruturas da Votorantim Cimentos, passa por controles e cuidados ambientais constantes, contando com alguns reconhecimentos internos da companhia global de qualidade e melhoria.

Tanto é que a fábrica está sem riscos críticos ambientais desde 2014, sendo considerada Unidade Referência de Sustentabilidade.

E desde 2017 a operação está certificada com as três principais normas: ISO9001 (Qualidade), ISO45001 (Meio Ambiente) e ISO 18001 (Segurança).

Construir esse caminho sustentável para a natureza local é possível porque ações são constantemente implantadas como, por exemplo, as portas com acionamento automático que evitam a emissão de partículas na atmosfera, a instalação de um silenciador na chaminé para reduzir o ruído na vizinhança e o lavador de pneus em circuito fechado que reaproveita água da chuva e efluentes.

“Na operação do porto, mensalmente, reaproveitamos 1 milhão de metros cúbicos de água proveniente da chuva e da reutilização do processo. Todos os veículos que carregam coque são enlonados e lavados. Ano passado investimos R$ 1,6 milhões na ampliação da capacidade de armazenagem de água da Estação de Tratamento de Efluentes para continuar essa boa prática, também usamos toda a água de rede pluvial da fábrica para lavação dos pneus e também para irrigação”, disse o supervisor de portos em Imbituba da Votorantim Cimentos, Gustavo Andres Gorigoitia Vega.

Mas lá a empresa não tem só moagem, há outra unidade operacional também: um terminal portuário que leva combustível para produção de cimento a outras nove fábricas brasileiras.

Construído e operado pela empresa, o terminal segue a mesma premissa ambiental da marca e, por isso, desde 2013, mantém uma barreira de vento formada por uma estrutura metálica com telas de quase 40 metros de altura. Essa barreira suporta ventos de até 120 km/h e teve R$ 6,4 milhões de investimento. Com 18 torres e 400 metros de comprimento, a barreira eólica reduz a velocidade do vento entre 40% e 50%. Ainda para evitar a suspensão das partículas de coque, é realizada a aspersão com polímero (aglomerante) nas pilhas do material, além da limpeza constante, também com reaproveitamento de água, das vias internas e de acesso ao porto. A capacidade de expedição do terminal é de 3.500 TM/dia, o que equivale a 100 veículos por dia, e seu volume de movimentação anual equivale a 51% do total do coque movimentado no Porto de Imbituba.

SOCIAL

Especificamente em Imbituba, de 2011 a 2021, foram investidos R$ 1,7 milhão em projetos sociais. Cerca de 45 moradores da cidade fizeram parte do Conselho Comunitário Coletivo Imbituba de Articulação Colaborativa.

A empresa também já firmou muitas parcerias com o poder público para ações de educação, cultura e turismo.

Alguns exemplos são a ACIM (Associação Empresarial de Imbituba), a Cia de Teatro Desmontagem Cênica, o Museu da Baleia Franca, o SEBRAE, o SESC, entre outros.

Levantamento feito especialmente para a data mostra que mais de 500 pessoas foram beneficiadas com a democratização da cultura e 500 crianças foram beneficiadas em ações de educação.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais