Papel com os dias contados: a importância de tornar o serviço público 100% digital

De fácil extravio e ainda responsável por emperrar processos e solicitações, além de gerar gastos desnecessários em um mundo totalmente conectado, onde a informação tem como veículo o universo digital. De fato, o papel está com os dias contados. O jornalismo passou por essa transformação, assim como a música, hotelaria, pagamentos, mídia, transporte entre outros setores a onda tá batendo nos órgãos públicos, e para se manter é necessário não só surfar a onda, mas saber nadar e mergulhar.

Temos, enquanto nação brasileira, a 5ª posição no ranking de países em população on-line. Porém, no que se refere a análises de sistemas inteligentes com grandes quantidades de dados, o chamado Big Data, as análises são realizadas por 23% dos órgãos consultados. O nível varia por tipo de poder: o índice é de 62% no Ministério Público, 55% no Legislativo, 26% no Judiciário e apenas 20% no Executivo. Esse último, que se refere a gestão pública municipal, o menor índice, demonstra a importância de literalmente dar vazão, fazer fluir a gestão pública e os gestores, para o mundo tecnológico. Trata-se de um “trabalho de formiguinha”.

Se a população ainda precisa ir até o órgão público para resolver a maioria de suas demandas, é porque o “modo de fazer” é ultrapassado. Assim como o jornalismo antes atribuía ao papel a forma mais eficiente de levar informação, hoje está tudo na palma da mão através de smartphones. E por que não no setor público? Desde 2014, a 1Doc,  promove a evolução do sistema de gestão pública. Mais de 100 cidades no Brasil já prestam serviços ao cidadão de maneira remota, através do digital, utilizando a plataforma da empresa de Florianópolis e uma das maiores govtechs do país. A evolução tá aí, participa quem quer. 

Assim como facilitar a tramitação das demandas, a plataforma da 1Doc também auxilia para diminuir o tempo de abertura e alteração de empresas em órgãos públicos, contribuindo para a geração de negócios e empregos com mais celeridade. Aqui em Santa Catarina, a empresa implantou a plataforma na prefeitura de Brusque e atingiu o objetivo de economizar cerca de R$ 150 mil por ano com a implementação do “Governo sem Papel”. 

A Sabesp, companhia de saneamento básico de São Paulo, buscou a solução para reduzir custos e tempo na formalização dos documentos internos e acordos com fornecedores. Com a implantação da assinatura 100% digital o tempo médio de assinatura de um contrato reduziu de 30 dias para 3 dias. Outro exemplo é em Presidente Prudente (SP), onde a abertura e alteração de empresa, antes feita em 90 dias, agora pode ser feita em 9 dias. 

A realidade é que órgãos públicos podem escolher pelo digital e com isso ter: índices de efetividade na prestação de serviços, prefeitos podem escolher construir uma gestão baseada em resultados, com menos burocracia, facilitando o trabalho interno e externo, gestores públicos podem economizar milhares de reais mensalmente, fazendo da tecnologia um aliado imprescindível, entre outras vantagens. As solicitações e comunicação dos órgãos públicos podem ser feitas de formas digitais, garantindo eficiência e segurança. Fato é: o papel está com os dias contados.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais