Permanência do home office desafia foco e produtividade: gestão automatizada tem se tornado um diferencial

Em meio a erros e acertos, os empreendedores brasileiros seguem se esforçando para tornar o home office um meio produtivo de trabalho. De acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), em novembro do ano passado o número de profissionais atuando remotamente ultrapassou os 7,3 milhões. Manter a cultura organizacional e a equipe engajada e produtiva talvez nunca tenha sido tão desafiador quanto agora.

Nesse cenário, novas soluções têm ganhado espaço, ajudando na organização e gestão de tarefas. É o caso do Sistema Next, lançado pela Ellevo, pioneira em sistemas de gestão de processos no Brasil, no último ano. A nova solução alia dinamismo e base intuitiva para tornar o home office mais eficiente.

“O Ellevo Next é baseado em tecnologias de ponta,  e permite integrar os processos de atendimento, garantindo eficiência e agilidade, com a pandemia, se tornou uma solução essencial para gerenciar equipes remotas de forma totalmente transparente e facilitada. Os colaboradores podem receber e solicitar tarefas e informações, colaborar com o workflow das equipes e toda a rotina é mapeada, facilitando a mensuração das entregas, produtividade e alinhamento de prioridades”, explica a CEO da Ellevo, Irene da Silva.

A automação da gestão e direcionamento das demandas, de acordo com a executiva, é cada vez mais importante, visto que vivemos um momento ímpar.

“Muitos colaboradores nunca atuaram remotamente. Além disso, milhares de pessoas acabaram mudando de empresa ou sendo contratadas já neste modelo, o que dificulta o processo de integração. Com o apoio tecnológico para se ter uma visão mais dinâmica das atribuições, as entregas, consequentemente, são melhores e há uma sinergia maior entre equipes e lideranças”, aponta a empresária.

Para o mercado, soluções que otimizem a manutenção do home office podem ser a ponta que faltava para tornar o modelo bem-sucedido. E, apesar dos desafios, o trabalho remoto deve permanecer nos próximos anos.

Uma pesquisa da Workana, por exemplo, apontou que 84,2% dos líderes entrevistados pretende continuar com este modelo.

E estes mesmos profissionais apontam que o caminho passa por tecnologia e automação: para 35,7% dos gestores, ter conectividade é fator crucial para os bons resultados da rotina de trabalho.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais