Santa Catarina mantém a menor taxa de desemprego do país

Santa Catarina mantém índices acima da média nacional em relação ao emprego. No primeiro trimestre deste ano, o estado registrou a menor taxa de desocupação do país, com 6,2%, menos que a metade da brasileira (14,7%).

Os dados foram divulgados nesta semana, pela PNAD Contínua trimestral, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O estado também se destaca na taxa de informalidade entre as pessoas ocupadas, com 27,7%. No Brasil, o índice nesta análise ficou em 39,6%.

“Somos um estado diferenciado, temos aqui os melhores índices de emprego e crescimento dos setores como indústria, comércio e serviços. Nosso desafio como gestores é trabalhar com políticas públicas para a manutenção do emprego e, consequentemente, a manutenção destes altos índices que mantém Santa Catarina no topo. E com todo o empenho de uma gestão focada e com apoio do setor produtivo temos conseguido manter esta liderança mesmo em meio ao enfrentamento da pandemia. Seguimos trabalhando para a manutenção da saúde e do emprego das pessoas”, destaca o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Luciano Buligon.

De acordo com a pesquisa, o número de desocupados no estado chegou a 228 mil pessoas no primeiro trimestre.

MAIOR PERCENTUAL COM CARTEIRA ASSINADA DO PAÍS

E o resultado para Santa Catarina não foi diferente quando se trata do número de empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado.

O estado apresentou o maior percentual do país no primeiro trimestre: 88,4%.

Quanto ao percentual de pessoas desalentadas, que estão fora do mercado, mas fazem parte da força de trabalho potencial, o estado ainda conta com a menor taxa, de 1,1%, enquanto o Brasil registrou 5,6% no primeiro trimestre.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais