ENGIE Brasil Energia registra alta de 30,5% no Ebitda e 3,3% no lucro líquido

A ENGIE Brasil Energia registrou Ebitda de R$ 1,738 bilhão no primeiro trimestre de 2021, alta de 30,5% (R$ 406 milhões) em comparação ao mesmo período do ano passado. J

Já o lucro líquido subiu 3,3% e alcançou R$ 529 milhões de janeiro a março deste ano, mesmo impactado pela variação do Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M) na correção das concessões a pagar.

A receita operacional líquida da companhia chegou a R$ 3,250 bilhões nestes primeiros três meses do ano, resultado 25,3% (R$ 655 milhões) acima do montante apurado no mesmo período do último ano.

Dentre os fatores que colaboraram para a evolução do resultado, destacam-se a ampliação da contribuição da Transportadora Associada de Gás (TAG) e do segmento de transmissão, além da redução de compras de energia, aumento do preço médio líquido de venda de energia e evento não recorrente, relacionado ao complemento nos valores da repactuação do risco hidrológico registrados no final do ano passado.

De janeiro a março de 2021, desconsiderando-se as paradas programadas, as usinas operadas pela empresa atingiram índice de disponibilidade de 95%, sendo 99,8% nas usinas hidrelétricas, 66% nas termelétricas e 91,1% nas usinas de fontes complementares.

A produção de energia elétrica nas usinas operadas foi de 9.938 GWh (4.601 MW médios) no período, resultado 26% superior à produção do mesmo período do ano passado, consequência da melhor hidrologia da região Sul, onde se localiza grande parte das hidrelétricas da empresa, além da entrada em operação comercial de aerogeradores do Conjunto Eólico Campo Largo II e do favorável regime de ventos na região Nordeste, onde está instalada sua capacidade de geração eólica.

“Ao mesmo tempo em que intensificamos nosso engajamento social diante dos desafios impostos pela pandemia, demonstramos excelência em nosso desempenho operacional, garantindo a oferta de energia e mantendo um crescimento consistente em nossos resultados”, explica o Diretor-Presidente e de Relações com Investidores da companhia, Eduardo Sattamini.

INVESTIMENTOS MANTIDOS EM 2021

A ENGIE Brasil Energia manteve a previsão de investimentos mínimos da ordem de R$ 3,6 bilhões para 2021:

“Orientados pela nossa estratégia de acelerar a transição energética para uma economia neutra em carbono, seguimos determinados a contribuir para a retomada econômica, com investimentos em geração de energia renovável e atuação em infraestrutura por meio dos projetos de transmissão. Estamos sintonizados com o grupo ENGIE em âmbito global, que prevê um crescimento acelerado em energia renovável e infraestrutura para os próximos anos”, destaca o empresário.

Os investimentos nos três primeiros meses do ano somaram R$ 982 milhões, dos quais R$ 944 milhões foram milhões aplicados na construção dos novos projetos.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais