Em crescimento acelerado, Amur Capital, de Itajaí, assina contrato com BTG

Em operação desde dezembro do ano passado, a Amur Capital nasceu com um plano ambicioso: se tornar o escritório com o maior número de agentes autônomos (AAIs) do Brasil, com 500 assessores, em até cinco anos.

A rápida expansão da empresa chamou a atenção do BTG Pactual, que fechou contrato de exclusividade com a Amur.

Com um modelo que valoriza o agente autônomo, o escritório, que estava vinculado anteriormente à Mirae Asset, já conseguiu atrair 54 assessores em menos de quatro meses de atividades.

No médio prazo, a meta é atingir R$ 1 bilhão sob custódia e 4 mil clientes em 18 meses.

“Nosso modelo de negócios chamou a atenção do BTG. O banco oferece uma estrutura completa de produtos, atendimento e sistemas, que tornarão o nosso projeto ainda mais atrativo para assessores e investidores”, destaca Leandro Marchioretto, fundador e CEO da Amur.

Em vez de priorizar a busca por AAIs com carteiras consolidadas, o escritório trabalha fortemente na formação, capacitação e reciclagem destes profissionais. A ideia é atrair assessores identificados com o projeto da empresa e desenvolvê-los ‘dentro de casa’.

“Nós tratamos os agentes, de fato, como sócios, fazendo com que eles participem, inclusive, das decisões estratégicas. Eles são os responsáveis pelo atendimento dos clientes, por isso é indispensável que estejam capacitados, satisfeitos e motivados para proporcionar uma experiência de atendimento marcante para os investidores”, acrescenta Marcus Schaidhauer, fundador e CFO da Amur.

Para atingir a escala desejada, a empresa tem um modelo flexível em termos de home office e trabalho à distância.

Com a matriz em Itajaí, o escritório tem profissionais espalhados por 38 municípios em 14 Estados, no Distrito Federal e até Israel. O planejamento inclui abrir 12 escritórios regionais pelo Brasil nos próximos cinco anos.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. EntendiSaiba mais