Especialista recomenda planejamento de risco para evitar crise nos negócios

Apesar das grandes dificuldades e instabilidades, que incluíram até um período de recessão econômica, o ano de 2020 trouxe muitos aprendizados para o mundo dos negócios. Fosse para evitar maiores danos ou para começar algo do zero, empresários e empresárias tiveram que se adaptar às pressas em função da pandemia. Ainda que o início da vacina já esteja em pauta, porém sem data definida, o país ainda vive sob a sombra do coronavírus e a economia ainda precisa se precaver para se recuperar.

A fim de entender um pouco o mercado e saber como se preparar para os impactos econômicos nos negócios, o diretor financeiro e gestor de crise da Leve, Paulo Refosco, recomenda que o planejamento de riscos é a melhor forma de evitar erros do passado:

“A crise vivida no ano passado nos fez abrir os olhos para novos modelos, oportunidades e situações de risco. A grande questão é: por mais que sejamos otimistas para 2021, precisamos estar preparados. Ainda há muitos negócios fechados, sem perspectivas, desemprego alto e temos o potencial de inflação. Por isso, o planejamento financeiro é importante”. 

De acordo com ele, esse plano inclui:

  1. Ter um colchão de poupança: reserva financeira que te permite ficar alguns meses sem renda.
  2. Mapear fontes de liquidez: estude linhas de crédito que possam ajudar a criar um fluxo de caixa ou até para eliminar dívidas.
  3. Minimizar gastos com dívidas: rever alternativas, renegociar ou refinanciar uma dívida antiga pode reduzir os custos com juros. Com isso, é possível pagar a parcela da dívida e, ainda, montar o colchão de poupança.
  4. Planejar investimentos: alguns investimentos podem ser oportunidades para crescer profissionalmente, como um curso ou até mesmo um veículo. 

O conselho também é válido para os mais de 1,8 milhão de microempreendedores que abriram CNPJs no ano passado, de acordo com levantamento do Sebrae

“É o momento de inovar e se reinventar. Às vezes, a gente tem que arriscar e começar algo sem planejar. Mas fica o ensinamento: crises acontecem. Comece o planejamento de riscos e se proteja”. 

Leia também: os desafios de empreender, por Irene da Silva, CEO da Ellevo.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais