Empresa de Joinville quer se tornar referência em soluções para o mercado de broadcast

Fundada em 2002, a YoungTech, de Joinville, é referência nacional em softwares para automação e gestão de emissoras de rádio e televisão.

Os últimos anos foram promissores para a empresa, que hoje está presente em 15 estados, com mais de 400 clientes. Esse crescimento foi devido a nova estratégia de fortalecimento dos produtos de interatividade, transmissões via internet e redes sociais.

“Fizemos um grande investimento no desenvolvimento e consolidação desses produtos mesmo nos momentos de recessão que o país tem enfrentado. Quando muitas empresas diminuíram o quadro de colaboradores, nós mantivemos o planejamento e investimos em pesquisa e desenvolvimento, até mesmo com a contratação de pessoas no momento de crise”, destaca Jorge Fernandes, diretor da empresa.

De acordo com o empresário, este ano, mesmo diante da crise gerada pela pandemia, está entrando na história da empresa, que tem como projeção encerrar com faturamento de R$ 2 milhões, alta de 20% em relação ao último ano:

“Mesmo quando o mercado nos sinalizava uma desaceleração, mantivemos nossos projetos, realizando ajustes para adequarmos a situação financeira da empresa, mas sempre levando em consideração a manutenção dos projetos e dos objetivos traçados no nosso planejamento de longo prazo”.

Dentre os produtos que estão despontando no cenário de softwares para automação e gestão de emissoras de rádio e televisão está o WhatsTV.

“Atualmente, é o nosso produto com maior crescimento e que está recebendo uma atenção especial de uma equipe própria”, conta Eduardo Bento, um dos sócios fundadores da empresa.

Trata-se de uma solução que muda a forma com que o telespectador se conecta com uma emissora, especialmente neste momento de isolamento social, já que em poucos segundo ele pode interagir e fazer parte da programação utilizando o a ferramenta de mensagens mais utilizada no mundo.

Novos produtos e a competição com o mercado internacional

Este ano, por conta do isolamento social, o mercado consumiu muito produtos de lives e transmissões em tempo real.

Neste cenário, a empresa observou que seria possível criar uma solução para o mercado nacional.

“Estamos começando a colher excelentes resultados com o nosso sistema para produção e transmissão de vídeo digital, o VideoLive. Sabemos que o investimento para criação de sistemas para o mercado de broadcast é alto, contudo, com a crise e a situação cambial atual, temos como ser bastante competitivos nesse segmento, oferecendo uma solução de alta tecnologia, mas produzida aqui por brasileiros”, explica o diretor.

O empresário projeta 2021 como um ano de desafios e superação:

“O mercado de mídia foi muito afetado pela pandemia, mas percebemos que existe uma demanda reprimida de vários setores que devem investir no setor de rádio e televisão no próximo ano.  Nos preparamos para o lançamento de mais algumas soluções, e também, para o início da internacionalização de alguns produtos. Estamos muito esperançosos com um ano de crescimento para o país e a perspectiva de controle da pandemia.  Sabemos que este processo ocorrerá ao longo do ano e talvez esta recuperação venha a ocorrer com mais ênfase somente no segundo semestre. Assim, estamos nos preparando para que possamos atender essa demanda em 2021. Acima de tudo, estamos motivados e trabalhamos com a meta de manter o processo de crescimento dos últimos dois anos, cerca de 20% ao ano”, finaliza Jorge.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais