e21: o ano em que a tempestade, que parecia perfeita, virou furacão

“A crise foi tão séria que não podemos desperdiçá-la… E mudar. De verdade”. Com essas palavras, Luciano Vignoli, diretor-presidente da e21 inicia o balanço do ano da pandemia, avaliando como a agência passou por esse ano.

Ele avalia que as dificuldades impostas pela mudança no modelo de negócios das agências de propaganda, com menor dependência do agenciamento de mídia, pelas sucessivas crises econômicas e pela revolução digital, se tornou ainda mais ameaçadora: 

“De repente, os funcionários se levantaram e foram embora dispostos a trabalhar de casa. Os clientes começaram a ligar e dizer que estavam fechando as fábricas em férias coletivas. Antes disso, lembravam para postergar/cancelar projetos. Foi como se o chão se abrisse sob nossos pés”.

E foi aí que a agência decidiu agir. A primeira decisão da agência foi investir em marketing

“Resolvemos experimentar alta dosagem do remédio que recomendamos”, diz Fabiano Del Rey, sócio-diretor da R.O.C., braço de consultoria da agência e também gestor comercial da e21.

Para começar, a agência otimizou seu sistema de CRM, atualizando sua base e controlando sua carteira de prospecção. Após isso, a agência investiu numa plataforma de automação da comunicação para inbound e marketing de conteúdo.

Na sequência, implementou uma campanha de comunicação integrando todas as suas redes sociais em um marketing de performance. Os resultados não tardaram a aparecer.

“No início, focamos nossa atuação comercial no segmento agro, onde a e21 tem um vasto portfólio de campanhas de alto resultado e uma performance criativa de destaque nacional. Ninguém tem o conhecimento de comunicação para o agronegócio como a e21”, explica Ubiratan Fontoura, sócio e diretor comercial da e21. 

A agência também explorou a exposição de campanhas novas, criadas e produzidas nesse ano, como as de novos lançamentos para a Massey. Além disso, a agência valorizou cases e campanhas clássicas no agronegócio brasileiro para se projetar.

Dessa ação, resultou a vinda de clientes como a TANAC uma empresa de insumos industriais à base de acácia negra, Sementes DONMARIO,a marca de origem alemã de defensivos HELM, a fabricante STARA, entre outros projetos.

Durante o ano foram conquistas expressivas, principalmente no segundo semestre do ano, que por sinal, já terá maior faturamento que o segundo semestre de 2019.

“Nosso portfólio de projetos, cases e clientes foi se transformando no decorrer de 2020. Buscamos intensamente entrar na vida de muitas marcas, e conseguimos, com método, trabalho de equipe e dedicação”, afirma Fabiano.

PARCERIAS

O ano também foi para a agência uma oportunidade de desenvolvimento de parcerias em áreas estratégicas, como a que firmou no lançamento da AgroEAD, uma startup de ensino à distância, em parceria com o portal Agrolink e o I-Uma, primeira instituição de ensino para o agronegócio do Brasil.

Outro exemplo é a participação da agência nos projetos de investimento da aceleradora de Agtechs VENTIUR e o investimento em startups de Data Analytics.

PESSOAS

Essa transformação fez com que a agência criasse novas funções e novas habilidades para o time: Business-Inteligence, marketing de performance, Data-Analytics, produção de conteúdo jornalístico.

“Buscamos uma diversidade de talentos que permitam ir além da entrega publicitária de excelência que historicamente fazemos. Estamos ampliando serviços, principalmente digitais, e para isso, precisamos ter um time com jogadores novos para posições novas”, comenta Cecília Carvalho, gerente de RH da e21.

PRÓXIMOS PASSOS

Embora ainda com um volume absurdo de entregas nesse final do ano, a e21 está já com os olhos no próximo ano.

“O clima, por aqui, é de otimismo com os pés no chão. Não podemos nem desconsiderar nem sobrevalorizar o ritmo de negócios e projetos com os quais terminamos o ano. Estamos fechando 2020 com a sensação de que fizemos muito e com a visão de que, sempre, há muito mais a fazer. E vamos fazer. Podem apostar”, conclui Luciano

A e21 vira o ano com a seguinte carteira de clientes:

  • AÇOTUBO
  • AGCO-PARTS
  • AGROEAD
  • BETTANIN
  • CAU/RS
  • DIGICON
  • DOW 
  • FAKINI 
  • FEMAMA 
  • GDM-DONMARIO 
  • HARD
  • HELM 
  • HERC 
  • HUSQVARNA 
  • GOTA LIMPA
  • GRUPO MAINHARDT
  • MASSEY 
  • PERTO 
  • TANAC 
  • THE PLACEMAKERS 
  • TUPER
  • YARA
você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais