Estudo insere SC em projeto mundial de segurança alimentar

A Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) e a equipe FieldCrops da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) se uniram para estimar o potencial de produção e identificar lacunas de produtividade do milho em Santa Catarina.

A pesquisa está sendo realizada nas lavouras de produtores em 42 municípios do estado para buscar formas de elevar a produção desse grão por meio do manejo, considerando a atual área de cultivo.

O projeto integra o Global Yield Gap Atlas (GYGA), um esforço mundial desenvolvido em 74 países, voltado para a segurança alimentar e a autossuficiência na produção de alimentos.

Dentro do estudo, cabe à Epagri captar e analisar os resultados das lavouras de milho nas propriedades rurais participantes.

A produtividade real das lavouras de milho será obtida por meio de 400 questionários, aplicados em dois anos agrícolas (2020/2021 e 2021/2022) pelos extensionistas e pesquisadores.

Já a produtividade potencial será estimada por meio de rodadas com o modelo Hybrid-Maize, que será validado para Santa Catarina.

Com todos os dados levantados, a lacuna de produtividade de milho no estado será obtida a partir da diferença entre a produtividade potencial e a produtividade média.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais