Cinco anos de história da cervejaria que homenageia a Capital Nacional da Cerveja

No mês em que a maior festa alemã das Américas seria promovida, a cervejaria que leva o nome da cidade completa 5 anos de história.

Para não deixar o mês passar em branco, a Cerveja Blumenau lançou o Mestres do Tempo, que vai levar ao mercado produtos fermentados e maturados na adega de barris de madeira da marca.

Já para homenagear a Oktoberfest, que foi cancelada por conta da pandemia, a marca lançou o Oktoberfestbier, trazendo no design um dos momentos marcantes da festa: a tradicional sangria do primeiro barril.

Entrevistamos um dos fundadores e diretor executivo da cervejaria, Valmir Zanetti, sobre a trajetória da marca, confira abaixo:

Como nasceu a ideia de criar uma cervejaria?

Valmir: A história da Cerveja Blumenau nasceu alguns anos antes dela, com o surgimento do Empório Vila Germânica, em 2008. Quando começamos a operar, trouxemos um novo modelo mental para o turismo na região. Os pontos de vendas e restaurantes que, até então, operavam apenas na Oktoberfest, passaram a atender todos os dias do ano. Pensando em ampliar a movimentação de turistas, em parceria com o poder público, retomamos o Festival Brasileiro da Cerveja que tinha acontecido apenas em uma edição piloto. Ao entendermos o potencial do mercado cervejeiro, que ainda dava os primeiros passos no país, optamos por abrir a Bier Vila: uma das primeiras casas exclusivas de cerveja artesanal do Brasil. Em 2020 faz nove anos e o bar já acumula prêmios nacionais.
Os nossos amigos cervejeiros, que comercializavam suas cervejas na Bier Vila, começaram a nos sugerir ter um rótulo da casa. Decidimos colocar esse plano em ação já com a percepção de que ele poderia alçar voos além da casa. Foi assim que surgiu a Cerveja Blumenau. Lançamos a marca como cigana, produzindo de forma terceirizada em outras fábricas, em agosto de 2015 com a Capivara Little IPA e a Ipê Amarelo. Já em novembro, a IPA levou uma medalha num dos concursos mais importantes do mundo, em Bruxelas, na Bélgica. Isso acelerou os nossos planos e, um ano depois, em setembro de 2016, inauguramos a fábrica nova.

Qual foi o motivo da escolha do nome?

Valmir: Blumenau sempre esteve no centro de todos os nossos negócios. O Empório Vila Germânica, a Bier Vila e a cervejaria têm em comum a paixão por apresentar a cidade ao turista e valorizá-la para os seus moradores. Quando iniciamos o debate sobre o nome, identificamos isso e surgiu a ideia. Blumenau é a Capital Brasileira da Cerveja, é a cidade da Oktoberfest, do Festival Brasileiro da Cerveja. Homenagear a cidade foi uma forma de levar esse legado adiante. 

Quantos estilos compõem a carta atualmente? Quantos sazonais já fizeram parte dessa história?

Valmir: Hoje são cerca de 20 produtos. Os mais reconhecidos pelo mercado são a Capivara Little IPA, a Ipê Amarelo, a Frida, a Macuca e a 1850. Sobre as sazonais, os rótulos são inúmeros e devem crescer ainda mais nos próximos meses, com a nanocervejaria agilizando a produção de pequenos lotes especiais.

Participam do Festival da Cerveja há quantos anos?

Valmir: Desde 2016. No primeiro ano de cervejaria, já estreamos no Festival Brasileiro da Cerveja e como uma das marcas artesanais oficiais na Oktoberfest. Esses eventos são muito importantes para a nossa exibição de marca e para o relacionamento direto com o consumidor.

Possuem quais premiações?

Valmir: São mais de 20, nacionais e internacionais, para os nossos rótulos. A mais premiada é a Frida, com seis premiações. Institucionalmente, temos dois prêmios que nos orgulham muito: o de Cervejaria do Ano na América do Sul pelo Internacional Beer Awards em 2016 e o Top de Marketing da ADVB/SC.

Quais foram os maiores desafios diante da pandemia?

Valmir: Foram vários e seguem acontecendo. O mercado de gastronomia e de eventos foi o mais impactado por esse cenário e interfere diretamente na cervejaria. Nós optamos por manter os investimentos previstos para 2020 e estamos colocando em ação a nanocervejaria interna, o envase de latas e a nossa adega de barris. São três projetos que apontam para novas possibilidades da cervejaria.

Quais os próximos passos da cervejaria?

Valmir: Ainda em 2020, nosso foco é na expansão da rede de distribuidores e no apoio aos pontos de vendas que foram muito afetados pela pandemia. Nosso planejamento estratégico aponta para a consolidação da nossa presença de mercado, conquista de novas regiões e lançamentos de produtos para todos os públicos: dos curiosos aos apaixonados por cerveja artesanal.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais