Marca de Joinville completa 40 anos com foco em produção sustentável

Um dos maiores desafios do setor têxtil sempre foi tornar a sustentabilidade uma realidade e a busca por amenizar os impactos está mais presente na pauta de gestores do segmento.

A Oceano Surfwear, de Joinville, e que neste ano completa 40 anos de atividades, é um exemplo disto e carrega esse valor em seu DNA e em sua rotina, buscando deixar um legado quando o assunto é moda consciente.

Fundada em 1980 pelo surfista Affonso Eggert, a empresa começou como uma fábrica de pranchas de surf e, a partir de 1990, incluiu a produção de camisetas estampadas em seu portfólio de produtos.

Com o crescimento do setor e uma ótima aceitação pelo mercado, em 1998 a Oceano tornou-se exclusivamente uma marca de roupas masculinas. 

Com um crescimento anual de cerca de 10%, está presente em mais de 700 lojas multimarcas em todo o Brasil, além de possuir uma loja conceito no Balneário Shopping, em Balneário Camboriú, além do e-commerce. 

PRODUÇÃO

A Oceano Surfwear produz duas coleções por ano, primavera-verão e outono-inverno, contemplando cerca de 500 itens em cada.

E foi diante da crescente de produção e ciente do seu papel na sociedade que a marca criou, em 2007, uma linha de camisetas produzidas à base de garrafas PET.

A malha recicle é resultado das transformações das fibras da garrafa de plástico em fios de poliéster e quando combinada com o algodão resulta nessa malha à base de matéria prima reaproveitada evitando assim o uso de matéria-prima virgem e minimizando o impacto ambiental.

Ao todo são cerca de 40 modelos de camisetas desenvolvidos com esses materiais. 

Mas atuação da Oceano Surfwear para a preservação do meio ambiente vai além dos processos produtivos.

Neste cenário, criou o programa KOB (Keep the Ocean Blue). Trata-se de um agrupador de atividades voltadas para a preservação e a conscientização ecológica, como a realização de mutirões de limpeza de praias, ações educativas em escolas, além de práticas mais sustentáveis na fábrica, com uma uma linha de camisetas produzidas a partir de garrafas PET e outros tecidos que minimizam o impacto ambiental.

Somente no ano passado, a marca produziu mais de 57 mil unidades da linha de camisetas à base de garrafas PET, o que representa a retirada de 228 mil garrafas PET dos lixos comuns ou meio ambiente.

Batemos um papo com o fundador da Oceano Surfwear para conhecer um pouco mais desta empresa que conseguiu trazer a sustentabilidade para o seu DNA e deixar a sua marca na preservação do meio ambiente e no amor ao esporte.

O que do Affonso surfista e empreendedor lá do início, 40 anos atrás, você diria que foi essencial para a marca chegar hoje a quatro décadas de atuação?  

Affonso: Acredito que o essencial para chegarmos  neste marco foi muito pelo amor ao surf. Afinal, foi esse esporte que inspirou o nome da marca, a dedicação ao trabalho e a querer fazer produtos pautados pela qualidade e que representem o DNA da marca. 

Como a questão da sustentabilidade apareceu na Oceano?

Affonso: Desde a época que produzíamos pranchas de surf, eu sempre tive vontade de pesquisar e então lia muito revistas importadas de surf. A maioria eram americanas e custavam uma verdadeira fortuna. Mas foi por volta de 1984 que vi um anúncio da Surfrider Foundation que atua na proteção e preservação dos oceanos. Aquilo ali tinha tudo a ver com a gente, não apenas pelo nome da empresa, mas pela necessidade irrevogável da preservação dos oceanos para a prática do esporte.  Em 1990, inserimos a primeira tag em nossas peças com a mensagem “Surf é saúde, não polua o Oceano”. Já em 2007 nasceu o projeto Keep The Ocean Blue. 

Qual a diferença entre as malhas convencionais e estas que fazem parte de uma parte da coleção da Oceano?

Affonso: Chamada de malha desfibrada, o material é resultado das transformações das fibras da garrafa de plástico (PET) em fios de poliéster e quando combinada com o algodão resulta nessa malha mais sustentável e utilizada para a produção das camisetas. A marca também trabalha com  outros tecidos que minimizam o impacto ambiental como a malha organic de algodão orgânico, a malha cotton desfibrada e a malha infinity, ambas feitas a partir do reaproveitamento de retalhos de malha e o jeans EKO que também possui fibras recicladas. Ao todo, são 40 modelos, desenvolvidos com esses materiais. Isto só mostra que é possível vestir-se de forma mais consciente e fazer disto um hábito. Gosto sempre de perguntar:  Você tem peças sustentáveis no seu guarda-roupa?  Isto faz com que as pessoas parem e pensem, afinal é necessário que cada um pense como individualmente pode fazer a diferença na preservação dos oceanos, do meio ambiente. 

Estes últimos cinco meses têm sido uma oportunidade para avaliar comportamentos. Você já percebe uma mudança de comportamento das pessoas e acredita que olharemos com mais atenção para as empresas, marcas e produtos que defendem e atuam em prol da sustentabilidade?

Affonso: Acredito que sim, as pessoas estão mais ligadas ao consumo responsável, ao consumo por produtos feitos no Brasil, produtos que sejam mais amigos do meio ambiente e do planeta. Estes devem conquistar cada vez mais os consumidores de todas as idades e estilos, mas esta mudança de comportamento ainda tem muito a evoluir e se capilarizar. 

Na sua opinião, o que falta para os empresários associarem de forma mais efetiva a sustentabilidade em seus negócios?   

Affonso: Muito está na vontade de trabalhar em prol de um mundo melhor, de uma sociedade mais justa e de um meio ambiente mais saudável. Tenho a certeza que muitos estão fazendo sua parte e mudando nossa maneira de viver. É um caminho, mas, com certeza, já estivemos mais longe. 

Falando de futuro, quais são os próximos planos da Oceano?

Affonso: Estamos trabalhando para que mais pessoas conheçam o nosso trabalho. Lançamos  recentemente o e-commerce, o que colabora muito neste objetivo, e claro, esta exposição maior dará mais visibilidade aos nossos programas como o Kepp The Ocean Blue e seu propósito.  Não podemos deixar de lado nossos objetivos comerciais, focados no crescimento sustentável da marca. 

Qual conselho, com base nas experiências e percalços dos 40 anos de Oceano, você daria para quem quer empreender sem deixar de lado a bandeira da sustentabilidade e a consciência ambiental?

Affonso: A busca pela qualidade, não só nos produtos, mas também nas relações com colaboradores e clientes é fundamental para o sucesso de um empreendimento. Conquistar, demonstrar e cativar a confiança entre todos torna o trabalho mais fácil e prazeroso. Além disso, trabalhar com matérias-primas de qualidade que causem menos impacto ao meio ambiente, buscar fazer o melhor nos processos produtivos, pensando em gerar menos lixo ou reaproveitando tudo o que sobra dentro de sua atividade industrial são pontos que precisam se tornar parte da estratégia de uma empresa. Também acredito que crises econômicas nos trazem oportunidades e aprendizados, e todo empreendedor precisa saber que só se passa por estes problemas com muito trabalho, com criatividade e com foco no cliente. E mais do que isso, é preciso pensar sempre em qual legado a sua marca vai deixar para as próximas gerações, para o mundo.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais