Oxford investe R$ 63 milhões para ampliar produção e vai gerar mais de 470 empregos

Com um amplo portfólio de produtos para a casa, a Oxford iniciou a segunda etapa do projeto de sua fábrica em São Mateus, no Espírito Santo.

A atual planta industrial será ampliada em 15 mil m2, passando a totalizar 40 mil m2.

Para concretizar a obra, serão investidos R$ 63 milhões e, ao entrar em operação, prevista para julho de 2021, devem ser gerados mais 470 vagas de emprego, chegando a um total de 1 mil funcionários.

A iniciativa permitirá ampliar a produção de louças em mais 16 milhões de peças por ano.

De acordo com o diretor da empresa, Antonio Marcos Schroth, além de manter a fabricação de produtos da marca Biona, a ampliação permitirá diversificar a linha de produção.

“A alta tecnologia que já utilizamos em nossos processos receberá mais inovação, incluindo os sistemas de conformação e decoração, possibilitando oferecer ao mercado produtos de maior resistência e valor agregado”.

Os investimentos na ampliação incluem a instalação de uma unidade de beneficiamento de matérias-primas.

O objetivo é beneficiar o mineral feldspato, encontrado na região, para abastecer sua própria produção e também comercializar com indústrias de cerâmica de revestimento e sanitários.

Com a ampliação, a expectativa é ampliar o faturamento da unidade em 85%.

Em 2019, as vendas gerais do grupo atingiram R$ 415 milhões. Este ano deve fechar com uma elevação de 14% sobre esse volume. 

EM SANTA CATARINA

As plantas industriais da Oxford em São Bento do Sul e Pomerode, ambas em Santa Catarina, também mantém seus planos de investimentos em 2020.

Os recursos planejados de R$ 10 milhões estão sendo aplicados em tecnologias e processos, buscando aumentar a eficiência industrial e ampliar a capacidade de produção.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais