Lucro da Engie cresce 98,7% no segundo trimestre

A Engie Brasil Energia registrou acréscimo de 36,1% no Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) no segundo trimestre deste ano.

O ganho corresponde a R$ 1,4 bilhão no período e é consequência, principalmente, do  aumento do volume de vendas, motivada especialmente pela geração de energia agregada pela UTE Pampa Sul, que entrou em operação comercial no ano passado, da elevação do preço médio líquido de venda, pela contribuição via ganho de equivalência patrimonial sobre o lucro da Transportadora Associada de Gás S.A. (TAG), detentora da maior rede de transportadora de gás natural do Brasil.

Além disso, o montante corresponde a receita não recorrente resultante de ganho de ação judicial relativo à tributos federais a serem recuperados.

Já o lucro líquido foi de R$ 765,8 milhões no trimestre, resultado 98,7% se comparado ao mesmo período do ano passado.

“Esse resultado é fruto, sobretudo, dos impactos no EBITDA, além da elevação da receita financeira, motivada pela atualização do ganho da ação judicial citada, da redução da despesa financeira de variação monetária, em razão da menor inflação no trimestre, parcialmente compensados pela elevação dos juros sobre as dívidas da Companhia”, destaca o diretor financeiro da empresa, Marcelo Malta.

Outra elevação relevante foi na receita operacional líquida do segmento de geração e venda de energia do portfólio, que atingiu R$ 2 bilhões entre os meses de abril e junho deste ano, com alta de 6,9% em relação ao mesmo período do ano passado.

“Seguimos empenhados e focados na nossa estratégia de longo prazo, à medida em que nos adaptamos ao trabalho a distância ao longo do segundo trimestre de 2020. Nos mantivemos diligentes e proativos. As obras nos novos ativos avançaram, lançamos produtos e ainda demos andamento ao processo de aquisição de participação acionária adicional na TAG. Tudo isso zelando por nossos empregados, nossas operações e comunidades onde estamos inseridos”, comenta o diretor-presidente da empresa, Eduardo Sattamini.

O Conselho de Administração aprovou a distribuição de R$ 677,7 milhões sob a forma de dividendos intercalares (R$ 0,8305737385/ação), equivalente a 55% do lucro líquido distribuível apurado no primeiro semestre de 2020.

As ações ficarão ex-dividendos a partir de 10 de agosto e serão pagos em data a ser definida posteriormente pela diretoria.

DESTAQUES

A Engie recebeu a confirmação das Nações Unidas (UNFCCC) de que o Projeto de Créditos de Carbono do Conjunto Eólico Campo Largo – Fase II (361,2 MW) foi registrado no Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL).

Em construção, o projeto contribuirá com uma média anual de redução de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) da ordem de 790.000 toneladas de CO2e ao ano.

Esse é o 23º projeto de MDL da empresa registrado no mundo, e o 10º da Engie Brasil Energia.

Em busca de uma nova atuação como comercializadora varejista no Mercado Livre de Energia, a empresa lançou o E-conomiza, uma solução para empresas que buscam a redução na conta de energia, por meio da migração simplificada para o Mercado Livre.

INVESTIMENTOS

Os investimentos totais da Engie no segundo trimestre somaram R$ 588,0 milhões, dos quais R$ 539,9 milhões foram aplicados na construção de novos projetos: Conjunto Eólico Campo Largo – Fase II, a Linha de Transmissão Gralha Azul, a Usina Termelétrica Pampa Sul e a Novo Estado Energia, para a qual também foram destinados R$ 12,1 milhões em pagamentos adicionais para aquisição de 100% de sua participação societária.

Em 20 de julho, foi anunciada a aquisição de participação acionária adicional de 3,25% na Transportadora Associada de Gás (TAG), do total de 10% que a Petrobras ainda detinha, pelo valor de R$ 327,2 milhões.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. EntendiSaiba mais