SC mantém menor taxa de informalidade na economia durante pandemia

Dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira, dia 24, apontam que Santa Catarina manteve, no mês de maio, a menor taxa de informalidade da economia do país, com 20,9%.

A média nacional no mesmo período ficou em 34,7%, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios.

Outro dado que chama a atenção no estudo é que os trabalhadores catarinenses foram os menos dependentes do auxílio emergencial no mês passado.

Apenas 20,9% dos domicílios de Santa Catarina têm alguém que recebeu a ajuda da União no mês passado, ao passo que esse percentual ficou em 38,7% nacionalmente.

O governador Carlos Moisés destaca que os resultados são uma amostra da economia diversificada e pujante do estado:

“O perfil empreendedor e batalhador do catarinense colaborou para estes dados, que também refletem o sucesso da decisão do Governo do Estado em determinar medidas de isolamento mais cedo para, depois, iniciar a retomada das atividades de forma segura. Trata-se de um indicativo de que, embora também estejam sofrendo com os impactos da crise, o Estado catarinense tem condições para recuperar com mais agilidade a sua economia, com a manutenção de emprego e renda”.

A pesquisa ainda traz a informação de que a taxa de desocupação em Santa Catarina no mês de maio ficou em 8%, a menor entre os estados do Sul, Sudeste e Centro-Oeste. No mesmo mês, o percentual nacional ficou em 10,7%.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais