Santa Catarina debate criação do Fundo Estadual de Garantia de Crédito

Os chefes dos poderes Executivo, Legislativo, Judiciário, do Ministério Público estadual (MPSC) e do Tribunal de Contas do Estado (TCE) se reuniram na tarde de terça-feira, dia 23 de junho, para discutir uma proposta de criação do Fundo Estadual de Garantia de Crédito.

Trata-se de um instrumento para estimular a concessão de crédito de forma facilitada para micro, pequenos e médios empreendedores em Santa Catarina, por conta da pandemia do coronavírus.

Inicialmente, a ideia é de injetar até R$ 1 bilhão na economia do estado.

A reunião ocorreu em Florianópolis, com objetivo de debater uma versão preliminar do projeto, cuja discussão será aprofundada pelas áreas técnicas dos órgãos.

De acordo com o governador Carlos Moisés, o objetivo é que o fundo se torne permanente e conte com o envolvimento das instituições públicas, de forma a estimular o desenvolvimento e a retomada econômica:

“O objetivo é que criemos um Fundo de Estado, e não de um Governo. A concessão de crédito injeta dinheiro de forma direta na economia, o que contribui para uma recuperação mais rápida. Temos certeza de que Santa Catarina sairá ainda mais forte desse momento difícil. Essa é uma ação não apenas econômica, mas também de esperança”.

Os presidentes da Assembleia Legislativa (Alesc), deputado Júlio Garcia, e do Tribunal de Justiça (TJSC), desembargador Ricardo Roesler, destacaram que a ideia é oportuna e que discutirão detalhes com as equipes técnicas dos órgãos.

O procurador-geral de Justiça, Fernando Comin, salientou que a ideia é importante para a retomada de uma agenda positiva.

Discurso na mesma linha foi adotado pelo presidente do TCE, conselheiro Adircélio de Moraes Ferreira Júnior.

Também participaram da reunião o diretor-superintendente do Sebrae-SC, Carlos Henrique Ramos Fonseca, o presidente da Federação Catarinense dos Municípios (Fecam) e prefeito de Major Vieira, Orildo Severgnini, os secretários de Estado da Fazenda, Paulo Eli, do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Rogério Siqueira, e o chefe da Casa Civil, Amandio João da Silva Junior, o presidente do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Marcelo Haendchen Dutra, e o presidente da Agência de Fomento de Santa Catarina (Badesc), Eduardo Alexandre Corrêa de Machado.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais