Movimento Econômico dos Produtores Rurais cresce 15% em Chapecó

A Prefeitura de Chapecó acompanha periodicamente o movimento econômico de todos os produtos comercializados pelos agricultores do município, mediante a entrega e o recebimento das notas do produtor.

É uma das atividades essenciais do poder público, executada pela Secretaria de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente (SEDEMA), denominada Serviço de Controladoria de Notas.

Em 2019 o setor registrou um montante de R$ 433 milhões movimentados, 15,25% a mais do que o ano anterior que apresentou um movimento econômico de R$ 376 milhões.

Segundo o Secretário de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, Valdir Crestani, o ano passado reiterou a pujança do agronegócio em na cidade:

“Entre as atividades, vale destacar a produção de perus, que teve um incremento de 37,8% em relação a 2018. E o leite, com um aumento de 12,5%”.

Uma análise do movimento no setor nos últimos sete anos mostra uma variação positiva anual de, em média, oito a dez por cento.

Vale lembrar também que em 2017 o setor contabilizou um movimento de 404 milhões e, em 2018, de 376 milhões, uma redução de 6,87%, atribuindo-se principalmente aos impactos da Operação Carne Fraca”, acrescenta o secretário.

A participação do produtor rural no ICMS do município é de 7%.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. EntendiSaiba mais