Mulheres, mães e empresárias: a rotina entre a vida pessoal e profissional

Por Ana Paula Dahlke e Giulia Godri Machado

Será um ano diferente de comemorar o Dia das Mães. Isso porque a pandemia gerada pelo coronavírus impôs uma nova forma de consumo e convívio social. 

Muitos abraços serão virtuais, assim como presentes comprados on-line chegarão nos respectivos endereços como forma de agradecer os anos dedicados a nós, filhos e filhas.

Entre tantos perfis que merecem ser prestigiados, escolhemos o da mulher, mãe e empresária, a fim de saber como é a  rotina entre família e carreira e inspirar quem ainda tem dúvidas sobre como conciliar tudo isso. 

JULIANA MATTANA, CO-FUNDADORA DA MANEJEBEM

Mãe de 1 filho, mestre em Biotecnologia e Biociências e co-fundadora da ManejeBem, a empresária Juliana Mattana, 32 anos, conta que ser mãe a ensinou ter foco e uma certa dose de flexibilidade nos negócios:

“Com meu filho Matheus, de 7 meses, passei a priorizar algumas tarefas do dia a dia, sem necessariamente ter um horário específico para acontecer. Porém, hoje minhas listas são menores e aproveito melhor o tempo”.

Juliana conta que sua maior inspiração hoje é sua mãe e deixa como mensagem para mulheres, mães e empresárias que sejam exemplo de garra e perseverança para seus filhos: 

“Desde pequena lembro dela saindo para trabalhar, com toda força e garra que uma mãe que sustenta 3 filhos pode ter. Muitas vezes íamos juntos e eu via o quanto aquele trabalho significava para ela. Significava ter um teto para morar, significava colocar comida na mesa e, sobretudo, garantir nosso futuro e poder pagar um bom colégio para os filhos”.

ANDRÉIA RENGEL, CEO DA AMCOM

Andreia Rengel, de 38 anos, graduada em Administração, especialista em Marketing, pós-graduada em Gestão Empresarial e MBA em Gestão Comercial e CEO da AMcom, também divide a rotina entre o trabalho e sua família. 

Enquanto mãe e à frente de um negócio, a união da experiência de ambos papéis fizeram com que ela desenvolvesse habilidades que contribuem para o mundo dos negócios e a própria gestão familiar:

“Aguçamos um cuidado maior aos detalhes, a ter mais paciência, maior persistência, serenidade e desenvolver um perfil multitarefa, pontos que podem contribuir muito o desenvolvimento de uma empresa”.

Como dica, a empresária destaca que costuma fazer um planejamento semanal de todas as tarefas que devem ser feitas, priorizando cada uma. Além disso, deixa uma mensagem inspiradora para quem é ou quer se tornar mãe também, mesmo tendo um negócio para gerenciar paralelamente:

“Acho que a maioria de nós nasceu em uma cultura onde ser empresária e ter cargos de muita responsabilidade eram conquistados somente por homens ou que ser mãe poderia de alguma forma atrasar os planos de carreira. Falo isso pois eu mesma por um tempo tinha essa turva visão, por um tempo acreditei que até nem teria filhos, pois não sabia como iria conseguir conciliar tudo. Resolvi embarcar na arte de ser mãe. Minha vida mudou radicalmente para melhor. Aquele medo de não dar conta, se transformou em aprendizados, como fazer meu tempo render mais, a ser mais produtiva em todos os sentidos e, principalmente, priorizar o que de fato é importante para aquele momento”.

IRENE DA SILVA, CEO DA ELLEVO

Formada em Serviço Social, pós-graduada em Finanças, Desenvolvimento Empresarial e Gestão de Pessoas e com MBA em Gestão de Negócios pela Fundação Dom Cabral. 

Além disso, Irene da Silva Ribeiro, 47 anos, é CEO da Ellevo e tem uma filha de 16 anos.

Ela conta que quando começou a trabalhar na empresa, sua filha tinha apenas 2 anos e, o grande desafio era conseguir se dedicar integralmente ao trabalho durante o dia, enquanto não estava com a filha.  

“Esse, inclusive, creio que seja o grande dilema das mães, continuar com suas carreiras, mantendo a separação entre casa e trabalho, abrindo mão do tempo com os filhos e continuar com os planos de carreira”.

Sobre conciliar a rotina entre casa e trabalho ela conta que sempre foi muito tranquilo:

“Sempre dividimos as tarefas de casa e tivemos uma rotina bem definida, sempre nos ajudamos, evitando que alguém fique sobrecarregado”. 

Entre as lições aprendidas nesse processo, ela destaca que nunca se deve desistir.

“Por mais que tenhamos dificuldades, precisamos seguir batalhando pelo nosso espaço e nós, mulheres e mães, temos grande capacidade de adaptação e de entrega”. 

MARIA IGNÊZ KESKE, DIRETORA EXECUTIVA DA WK SISTEMAS

Maria Ignêz Keske, 60 anos, é formada em Economia, pós-graduada em Gerência Contábil e Auditoria e em Psicodinâmica de Negócios voltado para donos de empresa. 

Empresária há 36 anos, é uma das sócias e diretora executiva da WK Sistemas, empresa de tecnologia que existe desde 1984, em Blumenau.

Ela tem um filho e uma filha que trabalham há 11 anos na empresa. Entre criá-los e trabalhar ao mesmo tempo fez com que ela tivesse muitos desafios, mas também aprendizados. 

Ela conta que quando teve a oportunidade de fazer sua primeira pós-graduação, estava no sexto mês de uma gravidez:

“Isso não me impediu de estudar. Tive o primeiro filho no meio de uma pós-graduação, amamentando e trabalhando muito. Já na empresa consegui formar bons profissionais que me substituíram em algumas atividades. Muitas delas continuam até hoje. Tenho quatro profissionais com mais de 30 anos trabalhando juntas, todas líderes nas suas áreas de atuação”. 

A empresária também ressalta que sempre teve o apoio do marido, o que foi essencial para sua trajetória:

“Meu marido ficava com o bebê. No intervalo das aulas presenciais ele o levava para mim amamentar”.

Hoje, Maria aconselha outras mulheres a não desistirem:

“Empreender não é fácil para ninguém, mas é possível. Jamais desista do seu sonho de ser mãe. Sempre há solução para conciliar a atividade empresarial com a familiar. Exige muito de você, mas te deixa mais forte. A gente só sabe que é capaz quando encara os fatos, supera eles e segue em frente. Empreender e ter filhos é desafiador, surpreendente e muito prazeroso”.

ROXANA SANABRIA CARVALHO, PROPRIETÁRIA DA RÔH GOLLNICK DOCERIA

Roxana Sanabria Carvalho é mãe, tem 25 anos e trabalha com confeitaria desde 2016. Ela sempre teve vontade de ter o próprio negócio mas não sabia em qual área gostaria de empreender. 

“Em um momento difícil da minha vida resolvi fazer doces para vender e acabei me apaixonando”, conta. 

Desde então, passou a estudar cada vez mais para criar algo diferente e fazer com que os clientes sentissem o que ela queria transmitir com os doces.

Em 2019 ela abriu uma loja física, onde trabalha com doces variados e opções salgadas, além de ter um chefe de cozinha para o preparo de pratos executivos no horário do almoço. 

“Eu comecei vendendo brigadeiros, um a um. Mas acreditei no meu potencial e nunca desisti de ter o meu negócio. Nesse caminho aprendi a me amar e a dar valor a mulher forte que sou. Mesmo que o mundo diga o contrário somos fortes e guerreiras”, destaca a empresária.

Com relação a rotina da maternidade e trabalho, para Roxana é uma questão de adaptação:

“É sempre mais difícil no começo, mas com o passar do tempo você aprende a conciliar as duas coisas”.

Hoje ela encontra inspiração em si mesma para lidar com os desafios que o empreendedorismo e a maternidade proporcionam:

“Tenho várias inspirações, mas a maior sou eu mesmo. Aprendi a amar o que eu faço, e a apreciar o meu crescimento como profissional e ser humano”.

ANA PAULA TOMELIN, CEO DA INVESTWEB

Ana Paula Tomelin, a primeira mulher a estar à frente de uma crowdfunding de investimentos no Brasil, a  hoje divide a rotina entre a empresa e a família.

Graduada em Psicologia e pós-graduada em Gestão Empresarial pela FGV, tem dois filhos e atua na linha de frente da Investweb.

“Ser mãe sempre foi um sonho na minha vida e sou extremamente dedicada a eles, porque além do amor incondicional, acredito muito na responsabilidade social, a partir do momento que eu estou presente na vida deles e ofereço esta atenção e amor, entrego pro mundo pessoas mais seguras. A profissão vejo como uma forma de alimentar a intelectualidade e te fazer mais preparada para situações, além de estar envolvida em processos como geração de empregos, movimentação da economia e presente no movimento”. 

A rotina entre casa e escritório, segundo a empresária, “precisa ser muito bem arquitetado para que funcione, caso contrário, é difícil de conseguir conciliar”. 

Entre as dificuldades nesse processo, ela destaca que “o maior desafio é saber entender isso e ver que é natural e que acontece e está tudo bem”. 

A maior lição que ela tira dos aprendizados diários é que “dá para ser mãe e trabalhar ao mesmo tempo, porque ambos vão lhe entregar diferentes tipos de características e qualidade para a vida”. 

A mensagem que ela deixa para as mulheres que também querem ser mães e empresárias é que pensem muito na sua construção pessoal:

“Como falei, é muito importante o equilíbrio de tudo. Filhos são nossos amores e o que deixaremos para o mundo. E, junto a isso, existe a realização pessoal, aquilo que te anima no sentido de existência, de formação e que alimenta o emocional. Precisamos estar preparados também para o mundo”. 

REGINA MONTANDON, DIRETORA EXECUTIVA DO GRUPO LINEAR

Regina Gabriela Sardanha Montandon, 37 anos, que atualmente comanda a diretoria executiva do Grupo Linear, tem 2 filhos e defende que não existe limites para a mulher. 

“Meu posicionamento  como mulher e mãe, sempre foi manter a postura profissional enquanto profissional, e me revestir de mãe quando precisamos ser mães, não é fácil mas precisamos encontrar e buscar constantemente equilíbrio”. 

Para gerenciar essa rotina, ela destaca que é preciso impor algumas regras:

“Eu por exemplo, sou absolutamente workaholic, não desligo, então tive que criar umas regrinhas para eu não me sobrecarregar. Sou muito perfeccionista, o que dificulta ainda mais as coisas, então se quero alcançar algo próximo da perfeição, é preciso impor limites. Tempo destinado ao trabalho e tempo dedicado a família, ambos com exclusividade”. 

A mensagem que a executiva deixa para outras mulheres é que acreditar em seu potencial te faz ir além das suas próprias expectativas:

“Eu sempre acreditei no meu potencial, agarrei todas as oportunidades, evitei me lamentar. A cada dificuldade enxerguei novas possibilidades. Sem dedicação, esforço e equilíbrio não é possível chegar lá. Então, mulher e mãe: você pode, você consegue. Dê o primeiro passo, e não deixe que as frustrações no meio do caminho te abalem. Vá adiante e colha seus frutos”.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. EntendiSaiba mais