Integração de ecossistemas de inovação é fator-chave para o desenvolvimento

As transformações tecnológicas, econômicas e de mercado que estão impactando o mundo têm repercussões fortes no estado de Santa Catarina.

Desafios cada vez maiores se apresentam para as empresas estabelecidas na região que buscam desenvolver novos produtos e serviços para atender as demandas cada vez mais exigentes de clientes e consumidores.

Novos processo precisam ser desenvolvidos e aprimorados, novos modelos de negócios e propostas de valor devem ser criados e novas estratégias de marketing devem ser desenvolvidas para buscar sucesso nesse novo cenário complexo.

Felizmente Santa Catarina vem se mostrando um dos estados brasileiros com maior capacidade de sobreviver aos grandes problemas atuais.

O estado vem mostrando desempenho bom em diversas áreas e normalmente está à frente nos indicadores econômicos, sociais e empresariais.

Mas é preciso ir além. O estado precisa acelerar o passo e aumentar ainda mais sua força e resiliência para avançar a passos mais rápidos, especialmente quando o cenário melhorar. Para isso, é importante que, além das empresas, sejam desenvolvidos os ecossistemas de inovação.

O que são ecossistemas de inovação?

Segundo a ANPEI, “um ecossistema de inovação nada mais é do que um conjunto de fatores que estimulam a interação e cooperação. Parques tecnológicos, incubadoras e associações são exemplo desses ecossistemas. Com isso, tais ambientes acabam se tornando polos criativos com o objetivo de impulsionar o resultado de empresas e promover novos talentos”.

Cada cidade constitui um ecossistema de inovação que precisa ser potencializado e integrado para que o conhecimento seja compartilhado e, a partir da troca de experiências e interação entre as pessoas, surjam oportunidades de negócios, soluções para problemas, parcerias tecnológicas, e, em consequência da evolução conjunta dos stakeholders, a aceleração no desempenho da região como um todo.

E além do desenvolvimento de cada ecossistema, é importantíssimo que haja integração entre os diversos ecossistemas do estado para que os desafios em comum sejam enfrentados e superados.

Centros de Inovação: um ponto de referência, mas não a panaceia
Com o intuito de fomentar esse processo, há alguns anos, o governo do Estado de SC iniciou a construção de uma rede de Centros de Inovação em 13 polos de desenvolvimento do estado. O processo está mais lento do que o esperado, mas bons resultados já começaram a surgir com a inauguração dos Centros de Inovação em Lages, Jaraguá do Sul e Joinville. Outros estão em fase final de implantação.

Mas não é a inauguração de prédios que torna o ecossistema de inovação uma realidade, é a ativação das partes interessadas, unindo poder público, academia e iniciativa privada em torno de um mesmo propósito.

A cidade de Florianópolis mostra o caminho ao não construir um novo prédio para o Centro de Inovação e, com a liderança da ACATE e do Sebrae a cidade conseguiu integrar as diversas áreas de inovação, criando, assim, um ecossistema vibrante. E isso se reflete nos resultados apresentados pelas empresas da região.

Núcleos de Inovação como agentes de integração

As Associações Empresarias de SC, orientadas pela Facisc, criaram Núcleos de Inovação Regionais para fomentar a integração das pessoas e acelerar o desenvolvimento dos ecossistemas.

Os núcleos atraem empresas dos mais diversos segmentos em busca de informação, troca de ideias e novos negócios.

Em 2018 aconteceu o primeiro encontro regional dos núcleos, em Palhoça. Seguiram-se encontros semestrais em Joinville e Rio do Sul e, no final de 2019, foi constituído o CENI: Conselho Regional de Núcleos de Inovação, que teve seu primeiro encontro em fevereiro de 2020.

Nesse encontro foi possível definir a pauta para as próximas atividades, sempre com o propósito de ser norteador, agindo como catalisador de demandas e práticas de inovação entre núcleos, através de ações que disseminem conhecimento, atuando junto ao ecossistema de inovação de SC.

Assim podemos notar que Santa Catarina está se integrando cada vez mais para aumentar a capacidade de inovação de todos os participantes do ecossistema para acelerar o desenvolvimento de cada stakeholder e, consequentemente, o crescimento econômico do estado.

Ecossistemas integrados, pessoas mais capacitadas, ideias inovadoras que se transforma em novos produtos e serviços geram riqueza e esse é o futuro que vamos construir juntos.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. Entendi Saiba mais