Como sua marca pode prosperar em tempos complexos

Por D.J. Castro, consultor de Branding e Marketing na Nexia Branding e conselheiro do SC Criativa


O ambiente competitivo das marcas está cada vez mais complicado.

Os consumidores estão mais criteriosos, os concorrentes mais perigosos, o ambiente econômico cada vez mais incerto.

E a sua marca, como fica diante de tudo isso?

Como define Wally Ollins, “marcas e Branding são as ofertas mais importantes que o comércio já fez para a cultura popular. O Branding se distanciou tanto das suas origens comerciais que, em termos sociais e culturais, seu impacto é virtualmente imensurável”. 

As pessoas usam as marcas como uma forma de expressão e seus propósitos de vida, de suas ambições e seu status social.

As marcas viraram parte fundamental da vida das pessoas e do sistema econômico.

As mais bem sucedidas e, consequentemente, mais valiosas do mercado, são aquelas que conseguiram criar percepção de valor no coração e na mente das pessoas, criando conexões emocionais que fazem com que os indivíduos queiram cada vez mais ter contato com a marca.

É construção de relacionamentos de longo prazo, em vez de foco nas transações de curto prazo.


Branding: Muito além do logo

Branding é uma palavra que entrou na moda nos últimos anos, infelizmente, com pouco entendimento real de seu significado.

É muito mais do que criar um novo logo, é um novo modelo de gestão: A gestão estratégica da marca.

É preciso criar novas propostas de valores, entender melhor as necessidades dos consumidores, utilizar a tecnologia a seu favor e conectar a marca com as pessoas.

E para poder fazer tudo isso, é necessário rever a gestão da marca como ativo estratégico.


Estratégia e método para conectar marcas com as pessoas

Branding é a união de método e estratégia para posicionar marcas para que tenham sucesso no mercado.

Para isso acontecer, é preciso que seja definido o propósito da marca: por que dela existir, que diferença ela faz no mundo e como ela quer impactar a vida das pessoas para melhor.

Mas não adianta apenas definir o propósito, é necessário alinhar com todas as pessoas e construir o plano de ação para realizá-lo, ou seja, é preciso ter foco.

Além do propósito, a marca precisa entender sua essência, ou seja, quais são as ideias fundamentais que baseiam sua atuação no mercado e os princípios e valores que não podem ser abandonados em nenhum momento.

Marcas de essência e com princípios fortes conseguem se conectar melhor com as pessoas.

É preciso entender muito bem o que a marca é para que se saiba o que ela não é e o que ela não pode fazer porque muitas vezes surgem oportunidades que não estão alinhadas ao propósito da empresa e o que pode parecer um bom negócio, pode ser o início de sua ruína.

As marcas precisam ficar atentas às pessoas, dentro e fora da empresa, isso é absolutamente fundamental.

Sem as pessoas, não há marca.

Os profissionais que trabalham na empresa precisam entender onde estamos e para onde vamos e a mensagem da marca precisa chegar de forma clara para clientes, consumidores e parceiros.

É uma construção constante de valor e relacionamento.

As transformações que aconteceram nos últimos anos em todos os níveis mostraram que, para poder sobreviver, e, mais do que isso, para poderem crescer, as marcas precisam rever suas estratégias.

E você, já reviu a estratégia da sua marca?


LEIA TAMBÉM: Criatividade: o motor da inovação que cria a nova economia

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, mas você pode optar por não permitir, se desejar. EntendiSaiba mais